quarta-feira, 15 de março de 2017

Religiões entrelaçadas

Minha religião eu idolatro, e se chama AMOROSIDADE.
Nessa religião venero indulgência, benevolência, beneficência e benquerença.
Carinho entre as pessoas é o maior mandamento.
Nela não admito desprezo, desdém, desconsideração ou desatenção.
Pois são indícios de um afastamento de Cristo.
Feliz é aquele que consegue ensinar e demostrar sua AMOROSIDADE.

Minha religião eu pratico, e se chama HUMILDADE.
Nessa religião adoro naturalidade, cumplicidade, reciprocidade e equidade.
Simplicidade entre as pessoas é o maior mandamento.
Nela não apoio presunção, pretensão, preconceito ou prejulgamento.
Pois são sinais claros do distanciamento dos ensinamentos do Criador.
Feliz é aquele que consegue educar seu espírito para ter HUMILDADE.

Minha religião eu recomendo, e se chama BONDADE.
Nessa religião professo idoneidade, alteridade, humanidade e santidade.
Generosidade entre as pessoas é o maior mandamento.
Nela não concordo com maldade, malevolência, maleficência ou malícia.
Pois são manifestações obvias do desvio da conduta de um Cristão.  
Feliz é aquele que consegue manifestar no corpo a alma da BONDADE.

Minha religião eu cultuo, e se chama FELICIDADE.
Nessa religião encontro discernimento, sentimento, contentamento e comprometimento.
Bem-estar entre as pessoas é o maior mandamento.
Nela não sinto desgosto, desprazer, depressão ou desânimo.
Pois são sintomas de uma inadequação Cristã.
Feliz é aquele que consegue ser livre para encontrar sua FELICIDADE.

Essa religião eu almejo, e chamem como quiser.
Pode ser católica, espírita, batista ou candomblecista.
AMOROSIDADE, HUMILDADE, BONDADE e FELICIDADE.
Entrelaçar essas palavras deve ser o propósito final.
Pois somente assim praticaremos o maior mandamento.
Ter AMOROSIDADE com toda a HUMILDADE para testemunhar que a BONDADE leva a FELICIDADE.
Fonte imagem: https://cdn.pixabay.com/photo/2014/11/22/17/58/clasped-hands-541849_960_720.jpg

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Oração de Irmã Dulce

Eu não sou nem a luz, nem a verdade, nem a vida.  
Eu sou apenas um pobre espírito em busca do progresso.
Eu não quero reconhecimento, congratulação ou agradecimento.
Desejo apenas que Nosso Senhor Jesus Cristo entre em nossos corações.
Daí – me Senhor!
Discernimento para reconhecer a verdade, assim como também a falta dela.
Olhos para enxergar a Sua presença, mesmo durante as dificuldades.
Coragem para seguir os ensinamentos do Pai, sem nunca fraquejar.
Ajuda-me Senhor!
Que o espírito da gratidão esteja sempre ao meu lado, fazendo-me reconhecer o favor concebido pelo anjo amigo.
Que o espírito da caridade esteja sempre ao meu lado, conduzindo-me às ruas com segurança, para lá poder auxiliar verdadeiramente o próximo.   
Que o espírito da luz esteja sempre ao meu lado, para que eu possa ser o sol na vida daqueles que andam na escuridão.
Que o espírito da família esteja sempre ao meu lado, para que eu possa entender que meus parentes são todos aqueles que pedem socorro nesse mundo doente.
Que eu possa ser utilizada por Deus, para que o irmão sempre tenha um espírito amigo ao seu lado.
Que Nosso Senhor toque o meu coração, e faça acender a luz dentro de cada espírito.
Que assim seja,
Amém

Oração recebida por Bruno Pitanga através de intuição mediúnica na manhã do dia 18/02. Espírito Irmã Dulce.  





sábado, 4 de fevereiro de 2017

Trancaram

Muitos estão trancados,
Enclausurados, encarcerados e confinados.
Presos dentro dos seus preconceitos proibidos.
Somente seguem os preceitos sem querer saber o conceito.

Muitos estão fechados,
Reservados, isolados e introvertidos.
Sozinhos, feito um eremita místico solitário.
Conhecem bem a oração da caridade, mas na verdade nada fazem pela humanidade.

Muitos estão trancafiados,
Detidos, impedidos e obstruídos.
Vetados de ver a veracidade dos fatos que incomodam sua autenticidade.
Sabem da verdade, mas preferem viver na obscuridade.

Muitos foram capturados,
Apreendidos, retidos e tomados.
Escravos de um mundo carrasco e perverso.
Acreditam na liberdade, mas sem perceber entregaram as chaves das suas faculdades.

Onde será que está a chave para a sua liberdade?
Não permita que cortem suas asas e engaiolem suas potencialidades para a completude.
Encontre então a chave que prende sua prosperidade.
Quando encontrar, terá sua liberdade e voará rumo a plenitude. 










domingo, 25 de dezembro de 2016

As lições da natureza

Aprendi com as ESTRELAS.
Com elas percebi que temos um brilho intenso, mas se não soubermos lidar com essa luminosidade, podemos cair, e durante essa queda será visto um rastro de lamentação e remorso.

Aprendi com o SOL.
Com ele percebi que ao mesmo tempo que somos desejados, seremos em outros momentos repudiados. Precisamos aprender a lidar com isso.    

Aprendi com as NUVENS.
Com elas percebi que somos leves, suaves e elegantes, mas que de repente tudo pode mudar, e podemos causar destruição, devastação e o fim. 

Aprendi com a LUA.
Com ela percebi que podemos ser uma fonte de inspiração para muita gente, mas que infelizmente também temos a capacidade de ofuscar o luz de outras pessoas, como em um eclipse.

Aprendi com o MAR.
Com ele percebi que temos uma incrível força e um impressionante poder, mas que em determinados momentos essa força e esse poder podem ser usados para derrubar o próximo, como uma grande onda.

Aprendi com a VENTO.
Com ele percebi que podemos soprar o caminho para que as pessoas possam seguir, mas que esse mesmo bafejo pode estar contaminado com maus sentimentos. Muito cuidado.

Aprendi com o FRIO.
Com ele percebi que a melhor forma de se aquecer não é dentro de um casaco, e sim dentro de um abraço, mas existem pessoas que têm o coração tão gelado que o abraço se torna frio e distante.  

Aprendi com a NEVE.
Com ela percebi que sempre no primeiro encontro sentimos alegria e prazer, mas à medida que o tempo passa, e estreitamos nossos laços, as particularidades indesejadas são reveladas, e o que era uma grande alegria se torna um verdadeiro incômodo.

Aprendi com o FOGO.
Com ele percebi que é possível queimar a reputação do outro sem motivo, mas também podemos lançar a chama da motivação e coragem para que aquele alguém consiga alcançar seus objetivos e ser um alguém.

Aprendi com as PESSOAS.
Com elas percebi que temos duas forças, o bem e o mal, e que em determinados momentos em nossas vidas podemos ser misericordiosos ou impiedosos.

http://www.ruadireita.com/outros/info/as-mascaras-das-pessoas/

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

O Oráculo

Parece que todos estão dormindo em um sono profundo.
Nas profundezas das zonas abissais escuras estão todos.
Debatendo-se como epiléptico convulsionando.
Em busca do alívio para os conflitos camuflados.

Todos estão esquizofrênicos, fugindo da sua realidade.
Num labirinto sem saída, em busca de respostas.
Não sei, queria saber, mas nunca saberemos.
Acho que somente o oráculo saberá responder.

O oráculo incrustado na sua alma.
Aquela voz que te diz para onde ir.
Consulte seu oráculo e conhecerá o caminho sem obstáculos.
Interrogue-o sem arrogância sobre as demandas enfrentadas.

Comove-me sentir que não sabem onde ir.
Comove-me pensar que não sabem onde andar.
Comove-me saber que não sabem onde saborear o prazer.
Comove-me ver que não sabem remar no mar de dramas.

Vejo como se estivessem embriagados.
Brigando com os desejos abrigados na mente.
Vejo como se estivessem mortos-vivos.
Andando a esmo, movidos apenas por interesses cruéis.    

Comova-se pela beleza da vitalidade.
Comova-se pela exuberância da vida.
Comova-se pela vivacidade vivenciada. 
Conviva bem e bem vivida será sua vida.

Fonte imagem: www aliciagalvan com

domingo, 2 de outubro de 2016

Quando tiver...

Quando tiver que FALAR: pare, pense e fale.
Pare para pacificar sua mente e atrair boas vibrações.
Pense na melhor maneira possível de expressar seus sentimentos.
E fale, mas fale palavras que sejam benditas e autênticas.

Quando tiver que DECIDIR: respire, converse e decida.
Respire profundamente e mantenha a calma.
Converse consigo mesmo e entenda os porquês.
E decida, mas decida o melhor para sua saúde espiritual.

Quando tiver que ACUSAR: aponte, julgue e acuse.
Aponte seus próprios vícios, falhas e imperfeições.
Julgue seus atos e pensamentos diariamente.
E acuse, mas também acuse-se e faça seu próprio julgamento.  

Quando tiver que DISPENSAR: pense, repense e dispense.
Pense na falta que irá lhe fazer e na dor que poderá surgir.
Repense sobre essa ideia várias vezes.
E dispense, mas dispense depois de muito pensar.

Quando tiver que ACEITAR: confie, espere e aceite.
Confie na misericórdia divina e mantenha-se firme na fé.
Espere com paciência a resposta sobre tudo isso.
E aceite, mas aceite com a paz no coração.

Quando tiver que GRITAR: escute, fale e grite.
Escute primeiro os gritos do seu ego deprimido.
Fale sobre seus conflitos pessoais escondidos.
E grite, mas grite bem alto que deseja ser feliz.

Quando tiver que COBRAR: averigue, examine e cobre.
Averigue a situação com bastante tranquilidade.
Examine a existência de sintomas de vaidade.
E cobre, mas cobre a paz e o sossego da sua alma.

Quando tiver que PARTIR: despeça-se, alegre-se e parta.
Despeça-se de velhos hábitos e pensamentos.
Alegre-se por encontrar novas possibilidades.
E parta, mas parta as algemas que prendem seu crescimento.

Quando tiver que MENTIR: reflita, pondere e minta.
Reflita sobre a importância e a divindade da verdade.
Pondere os riscos decorrentes de enganar a alguém.
E minta, mas minta sabendo que está afastando-se do divino.

Quando tiver que SORRIR: contente-se, liberte-se e sorria.
Tente sempre estar contente e sossegado na sua vida.
Liberte-se da causa do seu maior sofrimento.
E sorria, mas sorria verdadeiramente e encontre o significado da paz.
Fonte imagem: www.aprendizdeviajante.com